Maranhão é o 2º estado com maior alta na violência nos primeiros nove meses de 2020
20/11/2020 09:44 em Novidades
O Maranhão foi o estado com a segunda maior alta no número de mortes violentas durante os nove primeiros meses de 2020, em comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados são do índice nacional de homicídios do Monitor da Violência, ferramenta criada pelo G1, baseada em dados oficiais da Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA).
 
PÁGINA ESPECIAL: Mapa mostra assassinatos mês a mês no país
 
METODOLOGIA: Monitor da Violência
 
A variação foi de 23,68% em relação a 2019. Em números absolutos, foram 261 mortes a mais do que no ano passado. Veja abaixo:
 
Nº de mortes violentas em 2019 - 1102
 
Nº de mortes violentas em 2020 - 1363
 
Variação - 23,68%
 
Essa é a segunda maior variação dentre todos os estados do país, atrás apenas do Ceará. O aumento de mortes acontece mesmo durante a pandemia do novo coronavírus, que fez com que estados adotassem diversas medidas de isolamento social durante o ano. Ou seja, houve alta na violência mesmo com menos pessoas nas ruas.
 
No Maranhão, por exemplo, milhões de pessoas viveram momentos de isolamento e distanciamento social por conta da suspensão por semanas das atividades comerciais em boa parte do ano.
 
O G1 pediu uma explicação para o governo do Maranhão, na gestão Flávio Dino, sobre o aumento na violência em 2020. Não houve retorno.
 
Como o levantamento é feito
 
A ferramenta criada pelo G1 permite o acompanhamento dos dados de vítimas de crimes violentos mês a mês no país. Estão contabilizadas as vítimas de homicídios dolosos (incluindo os feminicídios), latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Juntos, estes casos compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais.
 
Jornalistas do G1 espalhados pelo país solicitam os dados, via assessoria de imprensa e via Lei de Acesso à Informação, seguindo o padrão metodológico utilizado pelo fórum no Anuário Brasileiro de Segurança Pública.
 
Os dados coletados mês a mês pelo G1 não incluem as mortes em decorrência de intervenção policial. Isso porque há uma dificuldade maior em obter esses dados em tempo real e de forma sistemática com os governos estaduais. O balanço de 2019 foi realizado dentro do Monitor da Violência, separadamente, e foi publicado em 16 de abril. O do primeiro semestre de 2020 foi publicado em 3 de setembro.
 
 
g1/ma
COMENTÁRIOS